Nova pagina 1

Família de Petrolina aguarda cirurgia para bebê nascida com dois sexos

Por G1 Petrolina

Família de Petrolina aguarda cirurgia para bebê nascido com dois sexos

Família de Petrolina aguarda cirurgia para bebê nascido com dois sexos

Uma família do povoado de Nova Descoberta em Petrolina, Sertão de Pernambuco, está buscando ajuda para fazer a cirurgia de uma criança. O bebê nasceu com as genitálias feminina e masculina, condição chamada de intersexualidade. A alternativa orientada por um médico seria de fazer o procedimento cirúrgico.

A criança nasceu no dia 17 de abril, no hospital Dom Malan e foi definida pelos médicos como sendo uma menina. A avó, Adelina de Lima Silva foi quem percebeu as diferenças no corpo do bebê. “Quando a médica chegou, eu perguntei se era normal, e ela disse que era normal, eu disse que não era, aí ela falou que aquilo não queria dizer nada”, disse.

Em ultrassom, um dia depois do nascimento, foi constatada a presença de útero e de ovários, o que indicava o gênero feminino a criança mesmo com a presença da genitália masculina.

Amigos da família se uniram e organizaram campanha para arrecadar dinheiro.  — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

Amigos da família se uniram e organizaram campanha para arrecadar dinheiro. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

De acordo com o médico especialista em medicina fetal, Marcelo Marques, o aspecto do genital visto no ultrassom só é definido com segurança a partir da décima sexta semana de gestação. “Alguns problemas podem acontecer durante a gravidez que vão afetar a formação adequada do genital. Existem condições que podem identificar durante a gravidez e começar o tratamento através de medicamentos que a mãe vai tomar”, afirmou.

Segundo a Organização das Ações Unidas (ONU) entre 0,05% e 1,7% da população mundial nasce com características sexuais que não se encaixam nas definições típicas de masculino ou feminino.

Alguns problemas relacionados a formação do bebê podem ser identificados e tratados de dentro da barriga.  — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

Alguns problemas relacionados a formação do bebê podem ser identificados e tratados de dentro da barriga. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

A família não tem condições de pagar pelo procedimento cirúrgico, mas, mesmo sem saber do que se trata a cirurgia, vizinhos, amigos da mãe e da avó da criança resolveram se unir e organizar uma campanha para arrecadar dinheiro. Os pedidos estão sendo feitos pela internet, redes sociais e aplicativos de mensagens.

A amiga da família, Adriana Fabrícia Verônica de Lima teve a ideia de fazer um bingo para arrecadar dinheiro. “Cheguei para a família, e perguntei se podia fazer um bingo, eles disseram que podia. Então, eu procurei ajuda do pessoal da comunidade”, disse.

A paciente será acompanhada pela secretaria de saúde de Petrolina.  — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

A paciente será acompanhada pela secretaria de saúde de Petrolina. — Foto: Reprodução/TV Grande Rio

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, o acompanhamento para distúrbios do desenvolvimento sexual podem ser feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), que deve dar suporte a todos os procedimentos.

A secretária de saúde de Petrolina, Ana Carolina Freire, informou que a família não precisará desembolsar o valor referente aos custos do tratamento. “Estamos tentando resolver as questões burocráticas de exames para que ela já agilize o processo. Então, essa paciente será acompanhada pela secretaria de saúde. A gente quer ao máximo resolver o mais rápido possível”, afirmou.

Faça o primeiro comentário a "Família de Petrolina aguarda cirurgia para bebê nascida com dois sexos"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*