Nova pagina 1

Bolsonaro articula nova negociação sobre Previdência

Paulo Guedes, que falou em "prensa", foi chamado de "inexperiente" pelo presidente eleito

Paulo Guedes, que falou em “prensa”, foi chamado de “inexperiente” pelo presidente eleito.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, vai dedicar a manhã desta quinta (08) para negociar eventuais avanços na proposta de reforma da Previdência. Ele pretende ficar no apartamento que ocupou como parlamentar, na região central de Brasília, e fazer reuniões com deputados e senadores. O objetivo é tentar aprovar ainda este ano algumas mudanças.
“Só podemos avançar na área econômica se fizermos essa reforma. Devemos acompanhar a evolução e a longevidade que temos ganhado ao longo do tempo”, disse Bolsonaro.
O presidente eleito disse que ficará em Brasília até amanhã para conversar e ouvir propostas. Também informou que deverá retornar à capital na próxima semana.
Ontem, o economista Paulo Guedes, que deverá assumir o superministério da Economia, ressaltou a necessidade de aprovação da reforma da Previdência.

Durante encontro com o presidente Michel Temer, o tema foi tratado. Em cartilha entregue a Bolsonaro, o atual presidente observou que a aprovação da reforma previdenciária é o “grande desafio posto ao futuro do país” e ressaltou que a proposta não saiu da “pauta política do pais”.
Na tentativa de criar um legado na área, o presidente tem tentado convencer seu sucessor a votar a proposta na Câmara dos Deputados ainda neste ano.
Idade mínima
O presidente eleito defendeu a fixação de idade mínima para aposentadoria. Nos últimos dias, ele defendeu, no caso do serviço público, 61 anos para homens e 56 para mulheres. Segundo ele, o esforço é para articular um projeto consensual capaz de ser aprovado pelo Congresso Nacional.
Nas reuniões que manteve ao longo do dia, Bolsonaro reiterou sua preocupação com a reforma da Previdência. No encontro com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, ele disse que está entre suas prioridades. O texto aguarda para ser votado na Câmara e, caso seja aprovado, irá ao Senado.
Prensa
Bolsonaro também comentou, ontem, que a falta de “vivência política” e de “experiência” levou o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, a pedir uma “prensa” no Congresso a fim de que a reforma da Previdência seja aprovada ainda neste ano.
Na última terça-feira, indagado sobre a possibilidade de votação da reforma ainda neste ano, antes de o novo governo assumir, Guedes afirmou: “A bola está com eles. Prensa neles!”. Antes, o futuro ministro fez um apelo: “Por favor, classe política, nos ajude a aprovar a [reforma da] Previdência. Previdência, previdência, nos ajude a fazer isso”.
Bolsonaro comentou a declaração do auxiliar depois de participar de um café da manhã com o comandante e com oficiais da Aeronáutica, em Brasília. Segundo o presidente eleito, a palavra não é “prensa”, mas “convencimento”.
“Não tem prensa, né? O que acontece com alguns do meu lado é que não têm a vivência política. Eu, apesar de ter, levo quantas vezes, levo cascudo de vocês? Imagina quem não tem essa experiência? A palavra não é prensa, é convencimento”, declarou. Segundo Bolsonaro, nenhum parlamentar em Brasília será movido por “prensa”.

Fonte Folha pe

Faça o primeiro comentário a "Bolsonaro articula nova negociação sobre Previdência"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*