Nova pagina 1

‘Sofisticação muito grande’, diz delegado sobre laboratório de supermaconha

Polícia encontra produção de maconha em casa na capital

Polícia encontra produção de maconha em casa na capital

A estrutura criada por um estudante de engenharia ambiental da Universidade Federal do Tocantins, Tiago Eriberto de Assis, para cultivar a chamada supermaconha chamou atenção do titular da Delegacia Especializada na Repressão a Narcóticos (Denarc), Emerson Moura. “Sofisticação muito grande do traficante”, disse. Na casa do jovem de 22 anos, em Palmas, a polícia encontrou oito pés de maconha. O cultivo era feito em duas estufas climatizadas com iluminação especial.

“A Denarc já suspeitava que haveria a produção de uma supermaconha, conhecida como skunk e após um trabalho investigativo nós conseguimos chegar nesse local com esse minilaboratório, duas estufas. A sofisticação muito grande do traficante, identificação dos vasos, das espécies de maconha, luzes ultravioletas, ambiente climatizado”, diz o delegado da Denarc, Emerson Moura.

Foram apreendidos 2kg de maconha e 1 kg de skunk, a supermaconha, além de dinheiro, sementes e balança de precisão.

Na casa, além do jovem, estava a namorada dele, a estudante de biologia da UFT Kássia da Silva Oliveira. “O proprietário da casa já assumiu que toda droga, o cultivo e a semeia eram dele, mas a namorada também tem participação no crime”, afirma o delegado. Os dois foram levados para a delegacia.

world wide generic aciclovir tablets.

A polícia informou que o estudante, responsável pelo laboratório, é de Goiânia e mora em Palmas há cinco anos. Ele é suspeito de ser traficante de drogas há dois anos, na capital. O casal foi preso.

Em nota, a UFT informou que não sabia do ocorrido e que vai apurar o caso.

Supermaconha

De acordo com o titular da Denarc, por conter quantidades excessivas de THC (tetra-hidrocarbinol), responsável por seus efeitos alucinógenos, o produto também pode ser chamado de supermaconha. “O quilo do produto, por possuir componentes químicos alterados, pode chegar até R$ 12 mil, dez vezes a mais que o preço normal da droga”, diz.

Pés de maconha estavam sendo cultivados em estufas — Foto: Divulgação

Pés de maconha estavam sendo cultivados em estufas.

Fonte G1

Faça o primeiro comentário a "‘Sofisticação muito grande’, diz delegado sobre laboratório de supermaconha"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*