Venda de móveis e eletrodomésticos sofre maior queda do setor varejista: O resultado é reflexo da queda das vendas em cinco das oito atividades pesquisadas O resultado é reflexo da queda das vendas em cinco das oito atividades pesquisadas

As vendas do comércio varejista nacional tiveram um recuo de 0,5% em julho deste ano, na comparação com o mês de junho, informou o IBGE nesta quinta-feira (13). Na relação com o mesmo mês de 2017, a variação negativa chega a 1%.

O resultado é reflexo da queda das vendas em cinco das oito atividades pesquisadas pelo instituto. O destaque veio dos setores de móveis e eletrodomésticos, que, em junho cresceram 4,8% ante maio, e agora, nos dados de julho sobre junho, apresenta variação negativa de 4,8%.

O segundo pior resultado veio das vendas de artigos de uso pessoal e doméstico, com retração de 2,5%. Tecidos, vestuários e calçados tiveram o terceiro pior resultado (-1%) das atividades analisadas. Os três grupos com os piores desempenhos representam juntos 30% do total do varejo.

Em movimento oposto ao dos móveis e eletrodomésticos, que subiram em junho e caíram em julho, as vendas do grupo de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo tiveram alta de 1,7% após apresentar queda de 3,6% no mês passado.

Combustíveis e lubrificantes apresentaram variação positiva de 0,4% nas vendas, e os artigos farmacêuticos, médicos e de perfumaria tiveram alta de 0,1%.

Fonte msn