Nova pagina 1

Ex-prefeita de Ribeirão Preto depõe à Justiça sobre desvio de R$ 45 milhões dos cofres públicos

Dárcy Vera foi acusada pela Operação Sevandija de ser a chefe da organização que fraudou pagamentos de honorários advocatícios. Ela teria recebido R$ 7 milhões em propina.

A ex-prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera, foi presa e levada para o IML (Foto: Reprodução/EPTV)

A ex-prefeita Dárcy Vera (sem partido) será ouvida nesta terça-feira (5) pela Justiça de Ribeirão Preto (SP) em um dos processos resultantes da Operação Sevandija, que revelou um dos maiores esquemas de corrupção em prefeituras do Estado.

Dárcy é acusada de chefiar uma fraude no pagamento de honorários advocatícios que gerou um desvio de R$ 45 milhões dos cofres públicos para distribuição de propina entre advogados e agentes públicos ligados ao chamado “acordo dos 28%”, ação que resultou na reposição de perdas salariais do Plano Collor dos servidores de Ribeirão, segundo o Ministério Público.

Ela é a última, entre os seis réus no processo, a depor à Justiça. Antes dela, já passaram pelo Fórum acusados como Maria Zuely Alves Librandi, ex-defensora do Sindicato dos Servidores Municipais e beneficiária dos honorários da ação que deu margem para os desvios.

Em depoimento, ela mencionou empréstimos aos envolvidos, inclusive para Dárcy. O delator do esquema e único dos acusados que está solto, o ex-presidente do sindicato Wagner Rodrigues confirmou que recebeu e gastou R$ 1,2 milhão de propina com festas, empréstimos a terceiros e pagamento de cirurgia.

Nesta ação, Dárcy Vera responde por corrupção passiva, organização criminosa e peculato – crime em que o agente público se beneficia do cargo que exerce.

Com direitos políticos cassados por oito anos e presa duas vezes desde que a força-tarefa foi deflagrada em 2016, a ex-prefeita, que foi chefe do Executivo local por duas gestões, é mantida preventivamente na Penitenciária Feminina de Tremembé (SP) desde maio deste ano.

Desde a semana passada, ela aguarda em Ribeirão Preto, na cadeia de Vila Branca, em Ribeirão. A expectativa é de que Dárcy chegue ao Fórum por volta das 8h.

A ex-prefeita chegou a ser dispensada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de comparecer ao fórum local na fase de audiências com testemunhas, diante do argumento de seus advogados de um risco de linchamento moral. Na última vez que frequentou o prédio do judiciário no município, quando estava em liberdade provisória, Dárcy foi hostilizada por moradores.

Faça o primeiro comentário a "Ex-prefeita de Ribeirão Preto depõe à Justiça sobre desvio de R$ 45 milhões dos cofres públicos"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*