Nova pagina 1

BANCADA DO POVO propõe a COMPESA redução de 50% taxa de esgoto

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas sentadas e área interna

Em Recife, vereadores da bancada do povo, estiveram na COMPESA solicitando a redução da taxa de esgoto de 80% (oitenta por cento) para 50% (cinquenta por cento) na principal cidade do Sertão Central.

Ontem (21) os vereadores que compõem a “bancada do povo” como é chamada a bancada formada por parlamentares de oposição em Salgueiro, participaram de uma reunião na sede da Companhia Pernambucana de Saneamento (COMPESA), solicitando a redução da taxa de esgoto no município.
Atualmente os salgueirenses pagam uma taxa de esgoto de 80% (oitenta por cento) referente ao valor da conta de água, considerando a situação social-econômica da população do município, esta cobrança pesa no bolso das famílias.
Os vereadores Erivaldo Pereira, Professor Hercilio, Veronaldo Gonçalves, Eliane Alves, todos do PSB, além de Bruno Marreca (Solidariedade), estiveram reunidos, junto aos representantes da Compesa, Fernando Souto Maior e Geraldo Andrade, onde discutiram a possibilidade da redução dessa taxa. E as notícias são boas para os salgueirenses, a perspectiva é que até março de 2018, haja uma revisão no valor da taxa, que deve cair de 80% (oitenta por cento) para até 50% (cinquenta por cento).
Segundo o técnico da Compesa, Fernando Souto Maior, está em analise a revisão da tarifa para atender a necessidade do povo do sertão “Já iniciamos as tratativas junto a Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) e o município, para viabilizar essa redução na taxa de esgoto” concluiu Fernando.

4 comentários a "BANCADA DO POVO propõe a COMPESA redução de 50% taxa de esgoto"

  1. Paulo Henrique de Lima | 22/12/2017 às 14:02 | Responder

    Fale salientar que foi o ex Prefeito Marcones Sá do PSB quem mandou o projeto para a Câmara com 80 %

    • Paulo,
      Não é o município, nem câmara de vereadores que define a taxa e sim a lei federal Lei 11.445/07 – Lei Federal do Saneamento Básico que dá poderes para as agencias regulamentadoras estaduais, em pernambuco é a ARPE que define a taxa em cima de critérios técnicos. Se a COMPESA está tentando incluir a característica sócio-econômica dos municípios, a ARPE tem que avaliar e validar.

  2. Parabéns pela iniciativa da primeira vez espero dar muito mas Parabéns a vcs que lute pelo povo e esqueça criticar não leva a nada.

  3. vale salientar que além de pagar os 80% que é um absurdo independente de quem mandou o projeta para a câmara, onde se tem 1 com água e os demais sem.

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*