Nova pagina 1

Lucas Ramos afirma que Pernambuco “não irá aceitar privatização da Chesf”

O deputado estadual Lucas Ramos (PSB) não engoliu muito bem o anúncio feito pelo governo federal de vender a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), dentro da privatização da Eletrobras. O parlamentar alertou que a estatal não pode ser entregue à iniciativa privada para cobrir o déficit do setor energético.

“Vender um patrimônio dos brasileiros por R$ 20 bilhões para encobrir um déficit de R$ 59 bilhões que o sistema Eletrobrás acumula é uma prova da incapacidade do governo federal em gerir uma empresa do tamanho e importância da Eletrobras e suas subsidiárias”, afirmou Lucas. “Mais uma vez o Governo Temer se coloca de costas para o povo brasileiro e, em uma decisão monocrática, coloca à venda um dos maiores ativos do país”, cravou.

Em seu discurso da tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o parlamentar relembrou o posicionamento do ex-governador Miguel Arraes, que em um texto escrito no ano 2000 já alertava para o risco de privatização da companhia. “Há 17 anos, Arraes escreveu que não seria possível compatibilizar os interesses da iniciativa privada com os recursos oferecidos pelo Rio São Francisco, sem trazer prejuízos para a população. Agora tomamos conhecimento de que um ministro, que é deputado federal eleito pelo PSB, foi porta voz do Governo Temer para avisar que está à venda um patrimônio do povo brasileiro”, afirmou.

O governo impopular de Michel Temer, para pagar as contas da incapacidade de gerir o Brasil, busca a privatização para cobrir um rombo que será, infelizmente, mais uma vez repassado para o povo brasileiro. Todos os pernambucanos devem se colocar contra a venda da Chesf”, disse.

Partidarização

Lucas ressaltou que a discussão não pode ser partidarizada. “Existe um processo de esvaziamento da Chesf que persiste há anos, atravessando várias gestões. Em 2012, com a edição da Medida Provisória 579 pela ex-presidente Dilma Rousseff, a companhia sofreu um duro golpe financeiro numa tentativa desastrosa de baixar a tarifa aplicada ao consumidor. Agora, o Governo Temer também erra ao propor a venda de um ativo tão importante para o desenvolvimento nacional, como é a Chesf, desconhecendo o papel social que a estatal possui, especialmente na região Nordeste”, finalizou Lucas.

Faça o primeiro comentário a "Lucas Ramos afirma que Pernambuco “não irá aceitar privatização da Chesf”"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*