Delegado detalha como funcionava quadrilha de homicidas

Delegado detalhou operação Escudo da Juventude
Delegado detalhou operação Escudo da Juventude

 O chefe de Polícia Civil, Joselito do Amaral, explicou como operava a quadrilha responsável por 29 homicídios, a maioria de crianças e adolescentes, nos municípios de Olinda e Paulista, no Grande Recife.

“29 vítimas era crianças e adolescentes que eram cooptados para o tráfico, funcionavam como aviões, e quando não tinham mais utilidade eram descartados, mortos. Nós começamos a investigação em setembro com nove homicídios atribuídos ao grupo. E hoje, com a confissão dos presos, temos 29 assassinatos atribuídos a essa organização”.

“Entre os presos está o líder, Lindenberg Lucas da SIlva, de 26 anos, conhecido como Berg Matador. Com a desarticulação desse grupo e a prisão dos 24 integrantes, acreditamos que haverá uma redução na criminalidade, sobretudo nos homicídios, em Paulista, Olinda e no Recife”.

“Quando elas não prestavam contas daquilo que era repassado para revenda, elas eram eliminadas como forma de exemplo para as demais. Eles tinham um verdadeiro exército de crianças e adolescentes carentes que eram eliminados como acerto de contas. São filhos de famílias com rendimento muito baixo, então era muito fácil renumerá-las. Muitos utilizavam essas drogas ou não cumpriam com o acerto de contas, então eram eliminadas.

A Operação Escudo da Juventude cumpriu 31 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão. Ao todo participaram da ação 120 policiais.

Fonte: JC

Faça o primeiro comentário a "Delegado detalha como funcionava quadrilha de homicidas"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*